Autor: Medson Barreto

LANÇAMENTO: ROSAS PELO CAMINHO

“Rosas pelo caminho” é uma coletânea de percepções. Os poemas, escritos ao longo de uma década, conduzem o olhar do leitor para o horizonte, ao versar sobre as mazelas e os deleites do mundo; para o lado, ao celebrar a companhia e o afeto das relações; para dentro, ao expor sem receio os sentimentos e as fragilidades.

6 MESES NO KINDLE

No dia 19 de março de 2021,  “O céu de Roma Negra” completou 6 meses de publicação no Kindle. Estou muito feliz com todo alcance e repercussão que o livro teve até agora. Selecionei novas avaliações e resenha dos últimos meses:   “Uma história inspiradora. Um livro empolgante do início ao fim, ri, chorei e queria mais! Fico feliz de ver obras tão incríveis como essa na literatura...

2 MESES NO KINDLE

No dia 19 de novembro de 2020,  “O céu de Roma Negra” completou 2 meses de publicação no Kindle. E para comemorar, selecionei algumas avaliações e resenhas que o livro já recebeu.   “Uma obra dinâmica. O Céu de Roma Negra é uma obra de humor ácido, com a dose exata de críticas ao comportamento humano, hipócrita, e desenhado por associações grupais e tribalizadas. O mistério que gira...

VOCÊS ENTENDEM O QUE FIZ?

Desde que o pecado entrou no mundo, tudo o que fazemos é pecar uns contra os outros. Você toma o meu lugar na fila. Estava com pressa, seu patrão te ligou e o chamou de “inútil”. Eu não posso aceitar, tenho que defender meus direitos. Te xingo de “babaca”. Em resposta, você me xinga de “inútil”. Nós nos separamos. Você vai para a esquerda. E eu, para a direita. Então ao primeiro que te fecha no...

DIA DOS PAIS

ESSA É UMA DAS POUCAS FOTOS QUE TENHO COM O MEU PAI. Ele faleceu em 23/Jul/95, quando eu tinha menos de 2 anos. Até hoje ao encontrar pessoas que o conheceram, escuto boas histórias e testemunhos. Sou grato a Deus por isso e posso pensar com orgulho no homem que foi Edson Barreto. Desde cedo minha mãe me ensinou que mesmo não tendo um pai humano vivo presente aqui, teria sempre o Deus Pai, que me...

AS FLORES E O AMOR

“Minha mãe sempre gostou de flores. Não um buquê, que em questão de dias murcha e seca. Mas uma planta com raízes, que mesmo perdendo as pétalas, no momento oportuno, torna a florescer. Oro para que deus em sua graça nos ensine a ofertar aos outros o perfeito amor, que tem em cristo as suas profundas raízes.” – Eu Não Perdi a Minha Fé, Cap. 4 – pág 89. Medson Barreto